Casa 3x10

Juazeiro do Norte (CE)

+

Projeto construído

Premiação IABCE de arquitetura, 2021

na categoria Edificações

A Casa 3x10 leva esse nome por estar implantada em um lote de 30m² (3m de frente por 10m de profundidade) na cidade de Juazeiro do Norte - CE. O bairro popular João Cabral, o qual a residência está localizada, é carregado de uma ambígua notoriedade, de um lado o estigma do bairro mais violento da cidade, fruto de uma ocupação periférica, e do outro a cultura pulsante, grupos da cultura popular e de tradição (reisado, maneiro pau, bacamarte, maculelê, entre outros) tornam os cortejos manifestações frequentes nas suas ruas.

 

Uma casa mínima para uma família composta por um casal e dois filhos. O desafio foi definir minuciosamente cada detalhe para garantir uma maior fluidez espacial com conforto ambiental (térmico, acústico e lumínico) e melhor aproveitamento da ventilação para proporcionar bem estar aos moradores.

 

Quais as estratégias? Desde reduzir ao máximo o número e as dimensões das paredes até a escolha dos materiais que compõem cada uma delas; filtrar as entradas de iluminação com venezianas móveis para permitir uma boa iluminação e ventilação natural;  inserção de um pequeno pátio central, área destinada à circulação vertical, com fechamento superior feito por uma clarabóia que além de iluminar o centro da casa estimula a constante saída de ar quente.

 

Dessa forma foram construídos um total de 60m². No térreo uma sala de estar integrada à cozinha e sala de jantar; e área de serviço com lavabo e depósito. No primeiro pavimento foram dispostos dois quartos, varandas (sonho da cliente) e um banheiro.

 

Materiais

 

A casa foi pensada de modo a utilizar o mínimo de revestimentos, explorando dessa forma, os elementos construtivos de piso, parede e teto no estado natural aparente do material. Esse recurso além de minimizar os custos incentiva a pesquisa por novos materiais, e soluções que minimizem o tempo e limpeza da obra.

 

A laje do primeiro pavimento é de madeira angelim pedra, uma vez que também essa já serve como assoalho para os quartos. Essas lajes se adaptam muito bem ao clima de juazeiro quente e seco. O concreto foi utilizado apenas na laje do banheiro. A cobertura da casa foi feita com telha sanduíche.

 

Priorizar a utilização de materiais produzidos na região também foi uma máxima do projeto, que fez uso de tijolos de solo cimento (25x12x6,5cm) que constituem uma pele respirante da edificação; e de cobogos produzidos em Juazeiro do Norte. Ladrilhos hidráulicos produzidos artesanalmente em Barbalha. E paredes de ferrocimento com 5cm de espessura e piso em cimento polido produzidos em loco.

FICHA TÉCNICA

Arquitetes

André Moraes e Carolina Mapurunga

Estagiárias de arquitetura

Taianne Feitosa e Letícia Fechine

Estagiária da Engenharia

Elaine Wergila

Construção

Bozó

Vanja

Edinei

Ricardo

Ciçô

Escada

Beto (Inpremaq)

Esquadrias

Félix (Madeireira Nsa. Sra. de Fátima)

Serralharia Numeração

Dudu (Global Comunicação Visual)

Clientes

Alexandra e Rosana

Fotografia

Constance Pinheiro (Estúdio Caravelas)